Vale a Pena Fazer um Seguro Viagem Internacional?

As viagens podem ter imprevistos desagradáveis. Por isto, vale a pena fazer um seguro viagem internacional.

Passeios, compras, muita diversão. Quando planejamos uma viagem, esperamos viver uma experiência inesquecível. No entanto, acidentes e problemas de saúde podem surgir a qualquer momento. Pensando assim, é importante fazer um seguro viagem internacional, para garantir que eventuais dificuldades possam ser superadas da melhor maneira possível – e com um mínimo de despesas.

Seguro Viagem Internacional, vale a pena?

A alimentação e o clima a que não estamos acostumados podem ser fatores de risco em uma viagem. Na verdade, nunca se sabe o que pode acontecer. Um simples passeio em um parque de diversões pode se tornar palco de um acidente. Isto não é pessimismo, mas realismo. Qualquer seguro que contratamos é uma aposta. É sempre melhor que nada ruim sobrevenha, mas é sempre melhor prevenir. Ao fazer um seguro viagem internacional, ficamos – nós e nossa família – a salvo de qualquer situação desagradável.

Nos EUA, por exemplo, a rede de atendimento público de saúde é muito restrita e os tratamentos médicos e odontológicos são bastante caros. A obturação de uma cárie, por exemplo, pode sair por até US$ 15 mil – mais que o valor destinado para uma viagem curta. Apenas a diária em um hospital (sem os custos dos procedimentos médicos), caso haja necessidade de internação, pode atingir US$ 5 mil.

vale a pena fazer seguro viagem?

Quanto se gasta em uma viagem internacional?

Não é nada agradável ter de somar, aos custos de transporte aéreo, hotéis, alimentação e passeios, as despesas com um seguro viagem internacional. Por definição, férias são momentos de lazer e relaxamento, para “recarregar as baterias” e voltar com disposição e vontade para reassumir as atividades do dia a dia.

O seguro viagem internacional não é obrigatório na maioria dos países: o turista decide se quer ou não contratá-lo e, caso o faça, qual o alcance da cobertura. As corretoras, no entanto, agregam outros serviços à apólice: atendimento ininterrupto em português (24 horas por dia, sete dias por semana) para acessar os serviços médicos e odontológicos, indenização pelo cancelamento ou interrupção da viagem, extravio de bagagem, remoção hospitalar, etc.

Outro benefício da contratação do serviço é a assistência jurídica e eventual pagamento de fianças no caso de acidentes automobilísticos, mesmo que não haja vítimas. Isto facilita bastante superar a burocracia nestas situações bastante aborrecidas.

No entanto, o seguro viagem internacional é obrigatório para estadas na Comunidade Europeia (cobertura mínima de 30 mil euros) e em Cuba (US$ 10 mil). Estudantes que queiram passar um período na Austrália também precisam fazer o seguro.

Além disto, o contrato de um seguro viagem internacional pode também prever em suas cláusulas o custeio de despesas em caso de morte durante o passeio, com traslado do corpo para o Brasil, funerais, etc. como já foi dito, é muito desagradável pensar no assunto, mas, como diz o ditado “para morrer, basta estar vivo”.

No site do Seguro Viagem Ideal, é possível fazer uma comparação online das tarifas e coberturas praticadas pelas principais seguradoras e empresas do mercado de viagens em atividade no país.

+ Leia também:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *