Quais Cartões de Crédito Oferecem Seguro Viagem?

Alguns cartões de crédito oferecem planos de seguro viagem, mas é preciso atender a alguns requisitos.

Como regra geral, os cartões de crédito oferecem seguro viagem através de suas parceiras – as instituições bancárias. As bandeiras Visa, Mastercard e Elo disponibilizam o serviço nas agências bancárias (quase todos os bancos oferecem cartões com as três bandeiras mais aceitas no país).

Em muitos casos, porém, a contratação do seguro viagem está vinculada à compra das passagens aéreas ou pacotes turísticos com o mesmo cartão de crédito. Apenas o titular do cartão, cônjuge e dependentes podem ser beneficiados com o plano.

Outro problema do seguro viagem vinculado a cartões de crédito é que a maioria dos contratos é celebrada na modalidade “reembolso”, o que significa que, em caso de emergência (acidente, perda de bagagem, etc.), o viajante precisa pagar as despesas, para posteriormente ser ressarcido.

seguro viagem cartões

O que é Seguro Viagem Internacional?

O seguro viagem internacional funciona como qualquer apólice de seguro: a partir de um pagamento único e parcelado, o contratante fica protegido contra algumas surpresas ruins que podem acontecer em qualquer viagem, seja a negócios, seja por lazer.

Um seguro ideal oferece cobertura contra morte ou invalidez, assistência médica e odontológica internacional, proteção contra perdas ou extravios de bagagem e atendimento telefônico 24 horas em português, de qualquer cidade prevista no roteiro do contrato.

cartões seguro viagem

Quanto custa um seguro viagem internacional?

O custo médio de um seguro viagem é de R$ 170 (individual, para estadas de sete dias). A cobertura para perda ou atraso de bagagem prevê o custeio das compras de artigos de higiene pessoal (normalmente, a partir de 12 horas do atraso). Em caso de perda ou roubo, o ressarcimento é calculado exclusivamente pelo peso das malas. O reembolso é feito nos cartões de crédito.

+ Leia: Quanto Custa um Seguro Viagem Internacional?

Algumas apólices preveem a concessão de créditos em caso de atrasos ou cancelamentos de voos ou percursos rodoviários e ferroviários (a partir de 12 horas, nos casos de atrasos). O reembolso é destinado a refeições e estadia no período em que o turista ficou impedido de seguir viagem.

Quem contrata seguros viagem internacional através de cartões de crédito têm a vantagem de receber um adiantamento de fundos, no caso de perda ou roubo dos cartões, até que estes sejam recuperados ou substituídos. O valor do adiantamento é previsto na apólice do seguro e pode não ser equivalente ao limite do cartão.

+ Confira:

Os países europeus signatários do Tratado de Schengen exigem a contratação de um seguro viagem internacional para permitir a entrada de turistas em seu território (não há barreiras alfandegárias entre as nações participantes deste acordo).

Na América, nenhum país exige a apólice, com exceção de Cuba. Não é necessário obter um seguro viagem para viajar pelos EUA, mas é muito importante contratá-lo, especialmente para evitar a necessidade de ter de custear despesas com médicos e dentistas, elevadas demais para os padrões brasileiros.

Seguro Saúde para Viagens Internacionais

O mercado oferece diversos serviços. Com um seguro saúde para viagens internacionais, a tranquilidade está garantida.

Acidentes e doenças podem surgir a qualquer momento: um seguro saúde para viagens internacionais significa uma grande redução das eventuais despesas. A apólice garante a cobertura de gastos com tratamentos médicos e odontológicos no embarque, estadia e retorno dos turistas.

O preço é relativamente baixo (cerca de 5% do valor total do passeio), variando de acordo com as coberturas contratadas e o número de dias da viagem. O custo de um seguro saúde para viagens internacionais básico varia entre R$ 9 e R$ 25. Na maioria das contratações, os prêmios são pagos de uma só vez.

Esta despesa é uma novidade para os brasileiros. De acordo com a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), entre 2005 e 2010, o total de negócios de seguro saúde para viagens internacionais saltou de R$ 9,5 milhões para R$ 33,5 milhões, o que indica que os turistas do país estão mais preocupados com os possíveis problemas com doenças e acidentes em suas viagens. No entanto, muitos viajantes ainda negligenciam esta cobertura.

seguro viagem

Qual a Cobertura do Seguro Viagem Internacional?

As seguradoras oferecem diversos serviços para os turistas. O seguro saúde para viagens internacionais tem que oferecer obrigatoriamente a proteção contra riscos de morte acidental ou invalidez (total ou parcial) decorrente de um acidente.

O seguro pode incluir o ressarcimento de despesas com médicos, dentistas fisioterapeutas e hospitais, gastos em farmácias, prorrogação involuntária da estadia (inclusive com a hospedagem de um acompanhante), repatriação médica, diárias por atrasos de voos, perda ou roubo de bagagens e danos provocados nas malas, perda de documentos, custeio de despesas legais, etc.

Há planos específicos para quem viaja sozinho com frequência, por lazer ou a negócios. As seguradoras também oferecem pacotes para casais e famílias, com preços mais acessíveis.

Algumas apólices oferecem passagens de ida e volta (em classe econômica) para uma pessoa que tenha de se responsabilizar pelo retorno de crianças e jovens até 18 anos, caso os pais precisem permanecer no país visitado, por motivos de saúde.

+ Confira: Quanto Custa um Seguro Viagem Internacional?

seguro para viajar

Seguro Saúde para Viagens Internacionais

Executivos que viajam regularmente para o exterior podem contratar um seguro saúde para viagens internacionais por períodos de até 12 meses. As empresas também podem contratar planos coletivos para o pessoal que viaja com assiduidade, com custos bastante inferiores. As indenizações variam de US$ 100 mil a US$ 1 milhão.

Nas viagens de lazer, a maioria das agências de viagem e empresas aéreas já oferece o seguro saúde para viagens internacionais incluído no preço total do pacote. Em geral, é oferecida apenas a cobertura básica (morte e invalidez), mas os turistas podem escolher coberturas mais extensas, pagando à parte o valor excedente.

Além das coberturas comuns, existem modalidades que variam de acordo com o tipo de viagem: de lazer, a negócios, para estudos, corporativos, etc. Há planos de seguro saúde para viagens internacionais específicos para quem pratica esportes radicais, de alto risco, ou pretende conhecer uma estação de esqui, por exemplo.

É preciso ler atentamente o contrato com as condições de cobertura e os valores dos prêmios de um seguro saúde para viagens internacionais. Em alguns casos, seguros de saúde regulares, mantidos para o ressarcimento das despesas aqui mesmo no Brasil, já preveem o suporte necessário durante as viagens.

Quanto Custa um Seguro Viagem Internacional?

Tudo depende das coberturas contratadas. Confira quanto custa um seguro viagem internacional.

Destino escolhido, malas prontas, voos e hotéis contratados, pesquisa sobre os pontos turísticos e os melhores bares e restaurantes. Tudo isto faz parte do planejamento de uma viagem de férias ou a negócios. Existe um item fundamental, que, no entanto, quase sempre é desprezado: o seguro viagem internacional. Mas quanto custa contratar este serviço?

Em todos os passeios para fora do país, é obrigatória a contratação de um seguro viagem internacional com cobertura por morte ou invalidez (parcial ou total). As seguradoras oferecem apólices a partir de R$ 9 por dia de viagem. Com R$ 70, em uma estada de sete dias nos EUA e no Canadá, é possível contratar uma cobertura de R$ 50 mil para morte acidental e US$ 10 mil para despesas médicas. Em média, o valor do seguro é de 5% das despesas totais do passeio.

Quanto Custa um Seguro Viagem Internacional?

quanto custa um seguro viagem internacional?

Os serviços, no entanto, podem ser ampliados, com proteção contra acidentes e doenças, inclusive preexistentes (cobertura de despesas médicas, odontológicas, farmacêuticas e hospitalares) e serviços extras, como ressarcimento por atrasos de voos, extravio ou danos da bagagem, etc.

Nestes casos, o valor pode chegar a R$ 120 por dia de viagem. As seguradoras oferecem planos mais baratos para quem viaja com frequência, para grupos, estudantes, etc. Um seguro viagem internacional pode ficar mais caro de acordo com o destino escolhido ou o motivo da viagem. A prática de esportes radicais, por exemplo, é motivo para majorar o valor da apólice.

Nas viagens para a Europa, o seguro viagem internacional é obrigatório, com cobertura mínima de 30 mil euros. Para Cuba, a apólice deve ter um prêmio mínimo de US$ 10 mil. Para os demais destinos, o serviço não é obrigatório, mas altamente recomendável. A internação por um dia em um hospital dos EUA, por exemplo, não sai por menos de US$ 5.000. Os serviços médicos americanos são 71% mais caros do que no Brasil.

Empresas aéreas e agências de viagem geralmente embutem o valor do seguro viagem internacional no valor total do pacote. Este serviço, no entanto, prevê apenas a indenização básica, em casos de morte acidental ou invalidez.

O ideal é fazer uma pesquisa na internet para verificar as cotações e prêmios praticados pelas seguradoras. O site Compara Online (Como Fazer um Seguro Viagem Internacional?) oferece uma página específica para o comparativo dos preços de um seguro viagem internacional. Basta informar o destino, o número de dias da estadia, a idade dos passageiros e o motivo principal da viagem (férias, negócios, etc.).

Para uma viagem de 15 dias para a Europa, o site apresentou dezenas de opções, com cobertura de assistência médica, perda de bagagem, cancelamento da viagem, etc. Os preços variam bastante: um seguro viagem internacional para duas pessoas pode ficar entre R$ 270 e R$ 1.700. As indenizações chegam a US$ 1 milhão (nas apólices mais baratas, o valor máximo é de US$ 200 mil).

É importante também verificar se existem reclamações de clientes, em sites de proteção ao direito do consumidor e da SUSEP (Superintendência de Seguros Privados). Alguns endereços eletrônicos importantes são www.susep.gov.br e www.reclameaqui.com.br.

Vale a Pena Fazer um Seguro Viagem Internacional?

As viagens podem ter imprevistos desagradáveis. Por isto, vale a pena fazer um seguro viagem internacional.

Passeios, compras, muita diversão. Quando planejamos uma viagem, esperamos viver uma experiência inesquecível. No entanto, acidentes e problemas de saúde podem surgir a qualquer momento. Pensando assim, é importante fazer um seguro viagem internacional, para garantir que eventuais dificuldades possam ser superadas da melhor maneira possível – e com um mínimo de despesas.

Seguro Viagem Internacional, vale a pena?

A alimentação e o clima a que não estamos acostumados podem ser fatores de risco em uma viagem. Na verdade, nunca se sabe o que pode acontecer. Um simples passeio em um parque de diversões pode se tornar palco de um acidente. Isto não é pessimismo, mas realismo. Qualquer seguro que contratamos é uma aposta. É sempre melhor que nada ruim sobrevenha, mas é sempre melhor prevenir. Ao fazer um seguro viagem internacional, ficamos – nós e nossa família – a salvo de qualquer situação desagradável.

Nos EUA, por exemplo, a rede de atendimento público de saúde é muito restrita e os tratamentos médicos e odontológicos são bastante caros. A obturação de uma cárie, por exemplo, pode sair por até US$ 15 mil – mais que o valor destinado para uma viagem curta. Apenas a diária em um hospital (sem os custos dos procedimentos médicos), caso haja necessidade de internação, pode atingir US$ 5 mil.

vale a pena fazer seguro viagem?

Quanto se gasta em uma viagem internacional?

Não é nada agradável ter de somar, aos custos de transporte aéreo, hotéis, alimentação e passeios, as despesas com um seguro viagem internacional. Por definição, férias são momentos de lazer e relaxamento, para “recarregar as baterias” e voltar com disposição e vontade para reassumir as atividades do dia a dia.

O seguro viagem internacional não é obrigatório na maioria dos países: o turista decide se quer ou não contratá-lo e, caso o faça, qual o alcance da cobertura. As corretoras, no entanto, agregam outros serviços à apólice: atendimento ininterrupto em português (24 horas por dia, sete dias por semana) para acessar os serviços médicos e odontológicos, indenização pelo cancelamento ou interrupção da viagem, extravio de bagagem, remoção hospitalar, etc.

Outro benefício da contratação do serviço é a assistência jurídica e eventual pagamento de fianças no caso de acidentes automobilísticos, mesmo que não haja vítimas. Isto facilita bastante superar a burocracia nestas situações bastante aborrecidas.

No entanto, o seguro viagem internacional é obrigatório para estadas na Comunidade Europeia (cobertura mínima de 30 mil euros) e em Cuba (US$ 10 mil). Estudantes que queiram passar um período na Austrália também precisam fazer o seguro.

Além disto, o contrato de um seguro viagem internacional pode também prever em suas cláusulas o custeio de despesas em caso de morte durante o passeio, com traslado do corpo para o Brasil, funerais, etc. como já foi dito, é muito desagradável pensar no assunto, mas, como diz o ditado “para morrer, basta estar vivo”.

No site do Seguro Viagem Ideal, é possível fazer uma comparação online das tarifas e coberturas praticadas pelas principais seguradoras e empresas do mercado de viagens em atividade no país.

+ Leia também:

Seguro Viagem Europa: Como Fazer, Quanto Custa?

Nas viagens para a Europa, a contratação de um seguro viagem é obrigatória.

De acordo com o Tratado de Schengen, é livre a circulação de turistas em todos os países da Comunidade Europeia. Não há necessidade de apresentar documentos nos postos de fronteira. Para isto, no entanto, é preciso apresentar, no desembarque em qualquer aeroporto da Europa, o comprovante da contratação de um seguro viagem com valor mínimo de 30 mil euros para garantir a cobertura de assistência médica em casos de doenças ou acidentes. Sem a contratação deste serviço, o visitante fica impedido de entrar no continente.

Seguro Viagem para Europa

seguro viagem europa

Para uma viagem de 15 dias, por exemplo, simulamos o custo de seguro viagem para a Europa para duas pessoas. Na seguradora Porto Seguro, o preço ficou entre R$ 335 e R$ 550, com prêmios de R$ 200 mil a R$ 500 mil, em casos de morte acidental ou invalidez permanente parcial ou total. Os preços de um seguro viagem para a Europa podem se elevar de acordo com as necessidades dos turistas e mesmo com os motivos da viagem. Uma estada numa estação de esqui, ou para a prática de esportes radicais, por exemplo, tem os custos de seguros praticamente duplicados.

Nota do editor do site: recentemente fiz uma viagem a Europa, passando por 4 países, Portugal, Espanha, Holanda e Alemanha, com duração de 1 mês, cotei o seguro viagem para Europa e ficou cerca de R$290, no entanto consegui um desconto e fechei por R$240. Fiz pela Mondial Assistancewww.mondialtravel.com.br

Benefícios de se Fazer um Seguro Viagem

O atendimento das seguradoras é feito em português. A apólice de seguro viagem para a Europa pode cobrir outras situações, tais como assistência médica e hospitalar, assistência legal, cancelamento ou interrupção da viagem e extravio de bagagem.

Na contratação de um seguro viagem para a Europa, as seguradoras também oferecem serviços extras, como intermediação para a reserva de voos e hotéis, locação de veículos, ingressos para espetáculos, roteiros turísticos e de compras, dicas de gastronomia e enologia e suporte para executivos viajando a negócios.

Na compra de passagens aéreas com cartão de crédito, a maioria das administradoras oferece o seguro viagem para a Europa e outros destinos. É importante, no entanto, verificar as condições e cotar outros serviços antes de fechar o negócio.

O site Compara Online (www.comparaonline.com.br) oferece um serviço de cotação para facilitar a escolha de um seguro viagem para a Europa. Basta preencher um curto formulário com informações sobre o passeio e em poucos segundos o site localiza as melhores opções.

Vale lembrar que escolher o seguro apenas pelo preço é um grande erro. O importante é verificar as coberturas, de acordo com as caraterísticas da viagem. Outras providências importantes são verificar a existência de reclamações contra a seguradora (os sites de defesa do consumidor fornecem estes dados), da aplicação de multas (o site da SUSEP – Superintendência de Seguros Privados – www.susep.gov.br divulga regularmente as empresas multadas por falhas na prestação de serviços) e, por fim, exigir o contrato completo, com todas as condições e prêmios praticados.

Um dos principais pontos a ser checado no contrato de um seguro viagem para a Europa é a limitação das coberturas. Por exemplo, algumas seguradoras limitam o prazo de permanência em hospitais, enquanto outras pagam apenas parte das despesas, no caso de doenças ou acidentes.